Minha Experiência com Reeducação Alimentar

Muitas meninas me perguntam, então resolvi criar um post completo só sobre esse assunto. A maioria das leitoras me questionam sobre os meus hábitos alimentares, o que como, o que evito e qual é o meu segredo para manter o corpo em dia. Então, hoje vou falar sobre minha experiência com reeducação alimentar. Não adianta. Primeiro precisei treinar o meu psicológico e precisei reaprender a comer. Antes eu vivia pra comer e fazia disso a minha fonte de felicidade. Hoje eu como para sobreviver e tenho ciência que não preciso mais dos exageros. No post de hoje é possível conferir tudo que eu fiz pra mudar radicalmente para uma vida saudável.

Minha Experiência com Reeducação Alimentar

Sempre que tentava emagrecer, me frustrava com as dietas malucas que fazia. Até conseguia perder peso, mas logo ganhava tudo em dobro de volta. Parecia que eu nunca ia conseguir. A minha vontade de comer tudo que via pela frente era incontrolável. Eu realmente era viciada em açúcar, sal e tudo que era gorduroso. Me livrar do hambúrguer e da batata frita? Parecia impossível. E toda vez que tentava, achava que tava conseguindo quando do nada me via ali, de novo, comendo aquele trio do mcdonalds sem pensar. E depois? O arrependimento, culpa, sensação de gorda e frustrada por achar que eu nunca iria conseguir.

Já estava sem esperança. Aí decidi me consultar em uma boa nutricionista e me surpreendi quando ela disse que eu precisava me reeducar. Devo assumir que eu esperava mais uma dieta maluca, remédio, sei lá. Mas não. Ela disse que eu precisava me reeducar, reaprender a comer e fazer as escolhas certas. Me passou opções de cardápios para o meu dia a dia e tinha alimentos que eu não gostava. Depois de uma semana sem colocar açúcar no suco e em qualquer tipo de bebida, me veio a surpresa… notei que eu estava gostando do sabor sem açúcar, percebi que aprendi a ficar sem ele. Mas não se engane.

Nas primeiras semanas foi dificil o processo de realmente abrir mão do que eu mais amava. Mas o bom da reeducação alimentar, é que eu não ficava com fome (igual nas dietas malucas que fazia), ficava sempre saciada comendo bem, alimentos saudáveis e equilibrados.

minha experiência com reeducação alimentar

Enfim, foi difícil, mas me surpreendi. Comecei a gostar de coisas que eu dizia que não gostava. Aprendi a ficar sem os excessos de açúcar e sal e também aprendi que eu posso sim comer o hambúrguer e batata frita no fim de semana… o que eu não posso é fazer disso a fonte da minha felicidade… e também não posso exagerar como eu fazia antes. Enfim, hoje sou mais feliz e mais saudável. Enfim, essa foi e tem sido a minha experiência com reeducação alimentar. Não indico dietas restritivas, porque é furada. Aprenda a comer, reaprenda como lidar com os alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *